segunda-feira, 12 de maio de 2014

Lenine, paciência e a raridade da vida

Na contemporaneidade não existe espaço para a paciência. Tudo tem que ser rápido. Atendimentos, entregas, telefonemas, abraços, conversas, beijos, viagens. Nosso tempo é curto para tanto compromisso. Tomar um bom café com a família, uma boa prosa com os amigos e namorar sem pressa são utopias.
No corre-corre do tempo presente, um carro te fecha no trânsito, um colega de trabalho importuna você, professores não divulgam notas, a coxinha vem fria da lanchonete, o pão-de-forma está no lado direito da bancada da cozinha e não no lado esquerdo. Tudo aquilo que contraria a nossa vontade é motivo suficientemente justificável para nos irritar.
Saímos do sério e perdemos a razão por simplesmente não aceitarmos um contraponto, uma opinião diferente ou uma situação que não estava planejada. Esse comportamento irritadiço denota uma visão hedonista da realidade.
Nas Escrituras vemos que Jó esperou com paciência em suas tribulações, Jacó esperou com paciência por sua esposa Raquel e tantos profetas esperaram pacientemente a resposta e a justiça de Deus. Abraham Kuyper diz que a "paciência é um fruto do Espírito, sua semente não está conosco".
Se a paciência está ausente em nós, é tempo de repensar. A vida é oportunidade única e maravilhosa de propagar as maravilhas de Deus através das belezas  por ele criadas. Vida essa que exige de nós paciência. Paciência para aguardar as repostas certas. Paciência para trabalhar por mudanças e também para esperar que elas aconteçam. Paciência para se calar quando preciso e controlar o que fala, que é sempre preciso. Paciência para comer, orar, ler, namorar, trabalhar. Paciência para entender que nossa vida é rara e preciosa demais para viver sem paciência.


 


Será que é tempo
Que lhe falta pra perceber?
Será que temos esse tempo
Pra perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara.


REFERÊNCIA:
[1]  KUYPER, Abraham. Paciência, uma raridade. Disponível em <http://www.monergismo.com/textos/frutos/paciencia-raridade_kuyper.pdf>. Acesso em 04 de abril de 2014.