sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Cheirando a Bíblia?

Na foto acima o Pr. Lucinho, aparece cheirando a Bíblia e convidando o jovens para um culto chamado “Quarta Louca”. Na época, a imagem causou grande polêmica, chegando até a ser comentada pelo site de notícias G1.
De acordo com esse líder de jovens, em entrevista fornecida ao site G1, o objetivo desta foto foi “chocar” e chamar a atenção dos usuários de drogas, que precisam de ajuda. O pastor ainda afirma que: “Meu desejo é que as pessoas venham conhecer a Deus com o mesmo ímpeto que o usuário vai para a cocaína, com a mesma vontade. Não imaginei que fosse ter essa repercussão, mas quando vi a proporção na internet, achei engraçado. Porque já fiz coisas muito mais radicais” (Fonte: G1).
Num primeiro momento, ao analisarmos as justificativas do Pr. Lucinho, a “propaganda” parece ser louvável, com um objetivo muito nobre, qual seja, atrair os jovens usuários de droga para a igreja. Como o próprio pastor afirmou, de modo nenhum o ato de cheirar a Bíblia foi um ato de desrespeito para com as Escrituras, e de fato, sou obrigado a concordar. Entretanto, a imagem do pastor cheirando a Bíblia, o nome do culto (Quarta Louca), bem como a fala transcrita acima são deveras reveladoras do evangelicalismo contemporâneo, mormente o brasileiro.
No período atual, as pessoas estão buscando viver intensamente, procurando satisfazer todos os seus desejos. O que importa na vida para essas pessoas é sentir prazer. E esta é uma característica da pós-modernidade, que é extremamente hedonista. Para a maioria, não existe um sentido para o mundo, então o que resta é comer e beber, porque amanhã morreremos! Muitos procuram este prazer intenso nas baladas, nos shows, nas drogas e etc.
Várias igrejas, com o objetivo de atraírem estas pessoas e supostamente retirá-las do mundo, criaram uma espécie de aparato gospel do prazer. Os cultos foram transformados em verdadeiros shows ou baladas, onde a busca por experiências intensas com o sobrenatural é o mais importante. As pregações e as músicas são voltadas somente para o “Eu”, para as “minhas realizações”, para os “meus sonhos”, para a minha “felicidade”. O resultado foi que essas igrejas ficaram lotadas, principalmente de jovens, buscando ter experiências de prazer sobrenatural em todos os cultos e reuniões.

“Crucificação”de Salvador Dali.
Esta obra pode ilustrar como está o cristianismo
 contemporâneo, onde a cruz não toca o chão,
 ou seja, a realidade. O crente somente está
olhando para cima, já que a realidade não tem sentido.

Traçando um paralelo entre os “ímpios” e os evangélicos atuais, podemos verificar diversas semelhanças. Assim como os “ímpios”, os crentes de hoje não enxergam um sentido no mundo presente. Apesar de afirmarem que acreditam em Deus, em Jesus, esta fé se limita a um mundo vindouro, futuro, ou seja, ao “céu”. A fé, para eles, não tem conexão com a realidade, é uma fé que não tem nada a dizer com relação ao trabalho, a política, as artes, a natureza e etc. Esses evangélicos não conseguem enxergar Deus na criação. O resultado disso, é que para eles o mundo torna-se opaco, sem sentido, e a única coisa que resta é a busca por uma experiência prazerosa, do mesmo modo como os ímpios fazem, só que neste caso a experiência é com o sobrenatural. Os crentes trabalham a semana inteira, numa vida sem sentido, difícil, cansativa, para ganhar dinheiro. E nos momentos de culto e louvorzão extravasam, e dão um salto irracional para o mundo sobrenatural, da experiência, onde tudo aparentemente faz sentido. E depois disso, voltam para a sua vidinha sem sentido, para um mundo sem graça no qual desejam fugir. Ou seja, os evangélicos tornaram-se tão hedonistas quanto os “ímpios”.
Logo, ao analisarmos esta foto do Pr. Lucinho cheirando a Bíblia, e a sua justificativa, quando ele afirma que o seu desejo é que as pessoas venham conhecer a Deus com o mesmo ímpeto que o usuário vai para a cocaína, percebemos como o hedonismo entrou sorridente pelos corredores da igreja evangélica. O suposto objetivo das igrejas de tirarem as pessoas do “mundo”, tornando os seus cultos “loucos”, cai por terra quando constatamos que a maioria dos evangélicos dessas instituições segue o mesmo padrão mundano, qual seja, o hedonismo. O que essas igrejas criaram foi apenas um gueto gospel, que diz palavras como Jesus, salvação, Deus, mas que de fato não prega e não ensina como devemos viver essas verdades na realidade.
Não precisamos de cultos “loucos”, de baladas gospel e de “louvorzão”, mas sim do verdadeiro Evangelho, que apresenta Cristo como o Logos, o sentido último de todas as coisas, aquele que é Senhor tanto da criação, quanto da redenção.

Por Leonardo Verona

10 comentários:

  1. Mar 9:38 Disse-lhe João: Mestre, vimos um homem que, em teu nome, expelia demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos, porque não seguia conosco.
    Mar 9:39 Mas Jesus respondeu: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e, logo a seguir, possa falar mal de mim.
    Mar 9:40 Pois quem não é contra nós é por nós.
    Mar 9:41 Porquanto, aquele que vos der de beber um copo de água, em meu nome, porque sois de Cristo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.
    Mar 9:42 E quem fizer tropeçar a um destes pequeninos crentes, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse lançado no mar.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto, sucinto, objetivo, mas com uma profundidade na análise contexto desses dias. Assim como Israel no deserto não esquecia o Egito, hoje boa parte da igreja não se divorcia do mundo.

    ResponderExcluir
  3. Leo, estou surpreendida com sua inteligência, se é que veio de vc mesmo essa crítica do quadro do Salvador Dali.
    Continue assim: conhecimento, verdade, vida, ação, transformação.
    Bjocas

    ResponderExcluir
  4. Vai evangelizar, meu filho! Jesus disse: Ide e Pregai o evangelho....Sai desse computador e vai para as ruas, para o campo!Tem almas sedentas,precisando de Jesus, Sabia?! Em vez de ficar criticando o trabalho dos outros. Para com esse negócio de Calvino, Calvino, e vai fazer o que Jesus mandou, em vez de seguir uma linha de Pensamento humano, ou vc não concorda que Calvino era humano? Tá parecendo idolatria! Temos que parar de disputas evangélicas e viver a unidade! Vc sabe o que é Unidade do corpo!

    ResponderExcluir
  5. Olá anônimo, o seu comentário é cômico para não dizer trágico! Acho que você já deve saber disso, por isso postou em anonimato, não é. Pois bem:

    1º você não tem respeito pelas pessoas? chamar o autor do artigo de "meu filho"? Nem deveria te responder até você aprender a falar como gente.

    2º Você citou: "Ide Pregai o evangelho" mas esqueceu de continuar o versículo: "ENSINANDO-OS A GUARDAR TODAS AS COISAS QUE VOS TENHO DITO..." você citou o versículo pela metade, exatamente a metade que o autor do texto tenta fazer: ensinar as pessoas que seguem um cheirador de Bíblias a fazer o que Jesus realmente disse pra fazer. (e sem receber um centavo de igrejas ou fiéis para isso)

    3º Você conhece pessoalmente o autor Leonardo caro anônimo? Como pode o acusar de não evangelizar? Voce conhece os colegas e amigos de faculdade dele que ele evangeliza? Voce conhece os professores de faculdade que leram esse texto e pensaram "é realmente nem todo evangélico é um idiota", você conhece caro anonimo? Se não, melhor que se cale e pare de julgar.

    4º Você diz para o Leonardo parar de criticar o trabalho dos outros. E você o que está fazendo com esse cometário? Eu sei a resposta! CRITICANDO também! Hipócrita!

    5º Calvino, calvino, calvino? O texto não falou nenhuma vez em calvino. De onde você tirou isso? Só você citou calvino nessa página inteira! Vá aprender a ler antes de vir criticar e julgar.

    6º Querido anônimo olha o que a falta de estudo (ou de inteligência, sei lá) fez você escrever... você disse: "Para com esse negócio de Calvino" e depois disse "vai fazer o que Jesus mandou". Se você fosse um pouquinho mais bem informado saberia que praticamente tudo o que Calvino disse foi para obedecermos o que Jesus mandou. Então você anonimo entrou em contradição porque seu comentário trocando em miudos ficou assim: "para com esse negócio de fazer o que Jesus mandou (calvinismo) e vai fazer o que Jesus mandou" perceba quão idiota foi essa contradição em termos!

    Não precisa me responder, poupe-nos de mais um show de bizarrices, já basta o Pr. Lucinho...

    Se quiser conversar um pouco sobre o estudo da Biblia e do calvinismo podem me mandar um email que tentarei te auxiliar dentro das minhas possibilidades, será um prazer. (cosmovisaocalvinista@gmail.com)

    Um abraço fraternal
    Andre

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Lógica admirável!
    Bem trabalhado o texto dentro do que foi proposto pelo que me parece, mas não podemos deixar de verificar que ele fere algo que o próprio Jesus, Senhor, Mestre falou: "Mas Jesus respondeu: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e, logo a seguir, possa falar mal de mim. Pois quem não é contra nós é por nós". Mc 9.39-40

    Somos cristãos criticando cristãos. Não é de admirar que a própria igreja Católica nos critique porque somos tão desunidos. Ao menos procuramos respostas bíblicas para questões básicas. Caímos na tentação de responder dentro da nossa visão, lógica, por parecer justo dentro daquilo que consideramos aceitável. Contudo, a misericórdia de Deus é maior do que a nossa justiça. "A misericórdia trinfa sobre a justiça" Tg 2.13b. Logicamente devemos observar os nossos erros e nos corrigir, e não difamar ao que possuem a mesma fé em Cristo, apesar das liturgias diferentes, pela Sua própria ordenança. Não adianta cobrarmos pesos sobre os outros se nos mesmos não conseguimos suportar, como fizeram os fariseus. "Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos". Tg 2.10. No final a misericórdia é que triunfa e Deus é misericordioso. "Porque o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo" Tg 2.13.

    Certamente não posso deixar de parabeniza-lo pela lógica textual aplicada. Com certeza se ela for bem utilizada será para edificação da fé de muitos.

    ResponderExcluir