sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

VOCÊ AMA A SUA IGREJA?

Por André Storck

Muitas igrejas nos últimos anos têm adotado um novo lema, quase que um 11º mandamento, é o famoso: “ame a sua igreja!” Essa frase é repetida nos cartazes, nas pregações, no louvor, durante todo o culto, nos boletins e etc.

Já há algum tempo tenho pensado no que de fato é amar a sua igreja.

De início temos que resolver uma questão: quando falamos em “igreja”, estamos nos referindo à igreja local onde vamos aos domingos, ou à Igreja de Cristo espalhada por todos os cantos da Terra? As primeiras são as igrejas em particular, é a igreja com “i” minúsculo. A segunda simboliza todos os crentes eleitos que já viveram, vivem e ainda viverão por sobre a terra, é a Igreja com “i” maiúsculo.

A Confissão de Fé de Westminster nos ensina que tanto a Igreja quanto as igrejas são formadas por todos os cristãos e por seus filhos. Assim, consequentemente, amar a igreja significa amar os irmãos da fé. A Bíblia nos ensina que devemos amar os nossos inimigos, quanto mais então não devemos amar os nossos irmãos.

Por isso, no que diz respeito a esta primeira questão, a frase “ame a sua igreja” estaria correta.

Contudo, temos uma segunda questão: por que em nenhuma parte do Antigo Testamento, nem nos Evangelhos, nem nas Cartas dos Apóstolos, nem em nenhum lugar da Bíblia o Espírito Santo inspirou os apóstolos e profetas para que registrassem essa espécie de mandamento que alguns têm pregado hoje: “ame a sua igreja” ou, talvez na época: “ame a sua sinagoga”?

Acredito que há duas explicações para que essa ordem não exista.

Em primeiro lugar, porque Deus desde as Tábuas da Lei colocou para o seu povo um mandamento bem maior, qual seja, ame o seu próximo. Quando eu era uma criança e minha mãe me dizia: “coma tudo” eu sabia que deveria comer a salada, os legumes, a carne e o arroz. Eu não precisava aguardar ordens específicas, como: “coma os legumes”, “coma a carne” “agora coma o arroz” etc. Se devo amar o meu próximo, é óbvio que devo amar a Igreja que é o conjunto dos meus irmãos na fé.

Em segundo lugar e o mais importante é que se a ordem maior de Deus é amar o próximo como a si mesmo, não há porque ficar especificando todos os tipos de instituições formadas por pessoas que devemos amar, como por exemplo: “ame seu governo”, “ame a associação do bairro”, “ame o seu sindicato” etc. Esse tipo de frase gera confusão e deturpa o mandamento, pois aos ouvidos das pessoas parece que a ordem é amar uma instituição humana, uma organização, uma estrutura; sendo que o mandamento é para amar o meu próximo. (E amar o próximo pode muitas vezes resultar na necessidade de contrariar instituições).

A confissão de fé que citamos acima também ensina que mesmo as igrejas mais puras contêm erros, algumas contém tantos erros que chegam ao ponto de Deus dizer que se tornaram “Sinagogas de Satanás”. Se amar a igreja fosse um mandamento, se significasse amar uma instituição, como poderíamos amar uma sinagoga de Satanás?

É por isso que me posiciono contra a frase “ame a sua igreja”, por mais que no fundo ela possa estar correta no sentido de amar os irmãos, ela deixa transparecer uma ideia de que devemos amar a instituição, o que não é verdade. Isso não significa que não devamos zelar pelas instituições das quais fazemos parte, orar pelos nossos governantes, cuidar para que sejam saudáveis e para que portem-se de acordo com a vontade de Deus. Mas uma coisa é amar outra é zelar, como sempre disse meu pai, não devemos confundir rifle de caçar rolinha com bife de caçarolinha.

Por amor aos irmãos, quando vemos que decisões erradas estão sendo tomadas ou quando vemos que a Palavra não está sendo observada temos a obrigação moral diante de Deus de levantar a voz e nos opor aos erros, mesmo que internos. Penso que em dias em que se levantam muitos anticristos, talvez esse seja o maior sinal de amor à Igreja.

E você, ama a sua igreja?
O que você acha que é amar a igreja?


2 comentários:

  1. Eu acho e entendo tal como você explicou, porém, não há como negar que a principal motivação para se dizer a frase AME A SUA IGREJA é a de exaltar a congregação ou a denominação da qual somos membros. Para isso temos os logotipos de identificação, as fachadas exuberantes, as cadeiras confortáveis, etc. Todas essas coisas visam trazer pessoas para o lugar onde estamos. Muitas vezes me perguntei qual o interesse de uma denominação abrir "igreja" exatamente ao lado de outra que já existe. E, a única resposta plausível que encontrei foi a de que o interesse é proclamar a minha igreja e não o Reino de Deus. logicamente que não sou o dono da verdade, porém, ainda afirmo que o AME SUA IGREJA não tem nada que possa se concatenar com o amor ao povo de Deus.
    Abraços.
    Fabio, cristaodebereia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Peço perdão pelo comentário, visto que nunca havia acessado o blog, nem ouvido falar do mesmo... Mas a colocação do amar a sua Igreja, me leva ao texto de Pedro II I 20/21... a absurda disseminação de "IGREJAS" levou a cada um cristão, cada uma Igreja a interpretar as escrituras, e criar novas escrituras e até mesmo seus próprios "evangelhos"... Ficando a PALAVRA de DEUS em segundo plano... digo isto baseado na constatação de que cada um acredita ser a sua IGREJA o caminho e não a PALAVRA de DEUS... saudações e grato pela oportunidade

    ResponderExcluir