sexta-feira, 15 de novembro de 2013

ENGANO COM RELAÇÃO À LEI

Por Renata Xavier
Texto baseado em estudos sobre a carta de Paulo aos Gálatas.

"Sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois por obras da lei ninguém será justificado." – Gálatas 2:16

Há muita gente enganada seguindo apenas a lei, e pior, criando mais leis sobre si, esquecendo que ao fazerem isso estão anulando o sacrifício de Jesus na cruz, quando “riscou a cédula que era contra nós” fazendo assim uma nova aliança. 

Não quero dizer que a lei não tenha valor, pelo contrário, ela orienta a vida cristã diária, pois a obediência à lei é o fruto da salvação e não um pré-requisito para ela. Paulo nos mostra que a salvação é uma proposição mística em que o Espírito Santo se torna nosso guia na vida. Neste ofício Ele se atarefa de formar a imagem de Cristo no íntimo dos remidos, portanto, temos de ter a consciência de que o caráter de Cristo está sendo diariamente construído em nós por obra do Espírito Santo e estamos destinados, ao final, a compartilharmos enfim de todas as suas perfeições morais. 

Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição para que recebêssemos a herança da benção de Abraão. A maldição decorrente da desobediência à lei tinha um prazo de validade para os eleitos, ela termina na vinda de Jesus que a cumpre de forma plena e completa. É pela fé que somos salvos e, assim, temos um relacionamento de pai e filho com Deus através da morte e ressurreição de Cristo, reconciliando-nos com Deus como era no princípio. 


"Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação."   II Coríntios 5: 18 e 19  

Nenhum comentário:

Postar um comentário