terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O que você faria se...?

por André Storck

Se um dia lá na sua igreja surgir um homem bem vestido e de fala mansa...


E se este homem for simpático e amável, cativando a todos com doces canções e belas mensagens. E se, de repente, este homem ora aos céus e realiza milagres e prodígios? Expulsa demônios, tira pessoas de vícios, fala línguas estranhas e, orando, traz cura para os doentes...


E se este mesmo homem começa a ensinar novas práticas não ensinadas na Bíblia? E se começa a inventar métodos diferentes nunca usados por Jesus ou por qualquer um dos apóstolos ou profetas?

E se ele considerar que a mera exposição do Evangelho puro e simples não é mais suficiente para libertar e ajudar as pessoas? E se ele disser que são necessários novos métodos humanos para evangelizar, curar e libertar as pessoas? E, assim, inventar novidades, acessórios, apetrechos, mandingas, jeitinhos, frases de efeito, rituais e outras técnicas para servirem de bengala para a Palavra de Deus?

O que você faria? Seguiria a este homem?

O Senhor nosso Deus nos ensina que:

“SE aparecer entre vocês um profeta ou alguém que faz predições por meio de sonhos e lhes anunciar um sinal miraculoso ou um prodígio, e se o sinal ou prodígio de que ele falou acontecer, e ele disser: "Vamos seguir outros deuses que vocês não conhecem e vamos adorá-los", não dêem ouvidos às palavras daquele profeta ou sonhador.

O Senhor, o seu Deus, está pondo vocês à prova para ver se o amam de todo o coração e de toda a alma. Sigam somente o Senhor, o seu Deus, e temam a ele somente. Cumpram os seus mandamentos e obedeçam-lhe; sirvam-no e apeguem-se a ele. Aquele profeta ou sonhador terá que ser morto, pois pregou rebelião contra o Senhor, contra o seu Deus, que os tirou do Egito e os redimiu da terra da escravidão; ele tentou afastá-los do caminho que o Senhor, o seu Deus, lhes ordenou que seguissem. Eliminem o mal do meio de vocês.” Deuteronômio 13:1-5

Percebemos pela leitura do texto bíblico que muitas vezes Deus permite que milagres verdadeiros e experiências sobrenaturais ocorram para testar a fidelidade e o amor do seu povo.

Sabemos que a Bíblia, a Palavra de Deus já está completa, e é viva e eficaz, mais cortante que espada de dois gumes (Hebreus 4) e, sendo assim, não precisa de muletas para operar transformação na vida dos homens, sendo necessário apenas que seja pregada e anunciada com fidelidade e profundidade.

Uma das principais razões do surgimento dos protestantes que se separaram da Igreja Católica foi que a Igreja Romana havia acrescentado muitas coisas às Escrituras, seguindo tradições que não encontravam respaldo bíblico, como a venda de indulgências ou o silêncio obrigatório dos monges para conseguirem “ficar mais perto de Deus”. Hoje, infelizmente, muitas igrejas evangélicas seguem o mesmo caminho.

Qualquer um que aumenta ou retira palavras das Escrituras está levando as pessoas a servirem um novo senhor, um novo deus, que não aquele que já nos escreveu a sua Palavra, Palavra esta toda inspirada pelo próprio Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda, repito, toda boa obra. (II Timóteo 3).

O que passar disso, seja anátema.

Que possamos nisso refletir e permanecermos sempre fiéis ao nosso Senhor, eliminando o mal do nosso meio. (Dt. 13:5).

Nenhum comentário:

Postar um comentário