quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Redenção e consumação




Yuri Ribeiro Fernandes



BASE BÍBLICA: Colossenses 1:13-20


INTRODUÇÃO


Vimos nos últimos textos desta série que Deus criou o homem e se relacionava com ele, e o homem tinha plena comunhão com Deus, com o próximo e com a criação. Mas também vimos que, em Adão, o homem pecou, naquilo que chamamos de Queda, a qual maculou todas as áreas da nossa vida. A boa nova é que em Jesus podemos ter uma nova vida, pois ele nos trouxe a redenção. Veremos que a obra que Jesus fez restaura o nosso relacionamento com Deus, nosso relacionamento com o próximo e com a Criação, e nos prepara para eternidade.


A OBRA DE CRISTO COMO RESTAURAÇÃO


É muito interessante perceber como todas as palavras que são usadas na Bíblia para falar da nossa salvação dizem respeito a um retorno a uma condição inicial. Isso acontece por que o fruto principal do pecado é a inimizade: o pecado nos faz inimigos de Deus, porque não queremos nos submeter ao seu poder e às suas ordenanças. O pecado nos faz inimigos uns dos outros, pois viver em comunidade exige muitas vezes abrir mão de coisas que não queremos deixar. O pecado nos faz inimigos da criação porque, em vez de cuidar dela, o nosso desejo é inclinado para a exploração egoísta daquilo que a criação nos oferece.
Ao lermos o texto de Colossenses 1:20, lemos que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, Jesus “reconciliou consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus”. Quando Jesus morreu na cruz, ele nos trouxe paz com Deus. O que isso significa? Se a inimizade é fruto do pecado, o fruto da cruz é a reconciliação. Com essa discussão, já podemos entender que na cruz Jesus pagou a pena que nós deveríamos pagar. E é por isso que nEle podemos vencer a nossa inimizade contra Deus. 
O texto nos diz que não apenas nós, mas todas as coisas também foram reconciliadas com Deus. Isso é algo profundo e nos mostra que por meio da cruz podemos vencer não apenas a nossa inimizade com Deus, mas também a nossa inimizade uns com os outros! Isso é possível porque a obra de Cristo nos redime tão completamente que nos faz perceber que o pecado atinge profundamente os nossos relacionamentos e que, seguindo o exemplo dele, podemos consertar todos esses relacionamentos.


A REDENÇÃO E A GRAÇA


Vemos que a ênfase das Escrituras no retorno em Deus, restaurando todas as coisas, como uma das grandes marcas da Graça de Deus. Deus poderia ter acabado com toda a criação por causa do pecado e poderia ter criado tudo de novo. Mas vemos que Deus se recusa a deixar a sua criação, e sacrifica o seu próprio filho para resgatar essa criação e devolvê-la ao seu rumo original.
Nós não tínhamos nenhum merecimento para que Deus fizesse esse sacrifício por nós. Muito pelo contrário, o nosso único merecimento era a morte. Mas a graça significa justamente isso: amor imerecido. Apesar do nosso pecado, Deus insiste em nos amar e nos trazer de novo para Ele. A graça faz parte da natureza de Deus.
Pode parecer que Deus é gracioso somente porque nós pecamos, mas, se atentarmos para o fato de que Deus não precisava nem ao menos ter nos criado, podemos ver que até o fato de existirmos é graça de Deus! Essa graça de Deus se manifesta de modo ainda mais maravilhoso no momento da Redenção, quando a própria criação que se rebelou contra Ele é trazida de volta ao seu projeto original – com o próprio Jesus pagando a conta por isso.



O REINO DAQUI À ETERNIDADE


Quando a cruz de Cristo reconciliou todas as coisas, Jesus inaugurou um novo reino. Esse reino é o que carrega as marcas da Redenção. Como cidadãos desse reino, somos chamados a trabalhar em favor desse projeto de reconciliação. Se o nosso projeto original era glorificar a Deus, trabalhando em sua criação, temos que viver em prol dessa restauração. E mais do que isso: devemos mostrar para outras pessoas que Deus pode trazê-las para dentro desse reino!
Os cidadãos do Reino precisam trabalhar para a manutenção dele, sempre tendo em mente que, embora esse reino já tenha sido estabelecido com a Cruz de Cristo, ele só será completo quando Jesus voltar.



APLICAÇÃO


É preciso ter o olhar na eternidade quando Cristo consumar a Redenção e a obra que começou. Haverá um dia em que todas as coisas serão restauradas por completo. Ainda que já vivamos em um mundo redimido por Deus, temos que conviver com a dura realidade do pecado. Mas, quando Cristo vier, Ele completará a obra que começou, e então tudo será novo de novo. Enquanto esperamos, com os olhos fixos na eternidade, devemos trabalhar aqui na Terra como agentes da reconciliação de Deus!


Nenhum comentário:

Postar um comentário